Crônicas

Sobre dinheiro e outras merdas inflamáveis

Quando entrei no meu primeiro trabalho, aos 15 anos de idade, comecei a pegar ódio de dinheiro. Trabalhei num banco, no setor de inadimplências. Nunca vou me esquecer de um sujeito, fazendeiro, que ia sempre lá, renegociava, não pagava nunca. Um dia se suicidou. Eu mesma tratei dos arquivos dele, documentos que devem estar lá…… Continuar lendo Sobre dinheiro e outras merdas inflamáveis

contos

Fome de Almoço

Maria imaginava ter nove anos. Aparentava menos. Tinha mais. Dentes apodrecendo tão cedo. Arrastava consigo pelas praças duas grandíssimas coisas: uma mochilinha de plástico e o casaquinho vermelho, quentinho, com capuz e um furo em cada punho, por onde Maria enfiava os dedões. Daí era carnaval. No casaquinho vermelho colavam-se infinitas purpurinas de todas as…… Continuar lendo Fome de Almoço